14 de dez de 2009

Leia também a 1ª parte, 2ª parte, 3ª parte, 4ª parte, 5ª parte, 6ª parte, 7ª parte, 8ª parte e parte e 10ª parte.


Chegamos finalmente a mais um fim de ano e também ao fim dos posts relacionados ao “Doutor em Motores” espero que tenham gostado e aproveitado bastante. Segue abaixo os dois últimos itens sobre Escoriações o Amaciamento inadequado e Carga ou sobrecarga.

Amaciamento Inadequado


A – Marcha Lenta


Amaciar o motor em marcha lenta, embora não pareça, também pode provocar escoriações no motor e principalmente nos anéis.

A explicação para isso é que, em marcha lenta, a bomba de óleo também funciona em baixa rotação e fornece pouco óleo aos anéis, pistões e cilindros.

Como, além disso, as peças são novas e, portanto, não se assentaram ainda, estando bastante justas, poderá ocorrer que o filme de óleo das paredes do cilindro, por ser insuficiente, venha a se romper, causando escoriações aos anéis.

Para se evitar isso, deve-se, portanto, amaciar o motor em rotação ligeiramente acelerada, mesmo durante o período de aquecimento.

B – Água fria no sistema


Outro mau costume é deixar-se o motor amaciando com água fria circulando pelo sistema.



Quando se segue essa prática o que acontece é que os cilindros não se dilatam totalmente por estarem sendo arrefecidos com água fria.

Por outro lado, os pistões e anéis estão sendo aquecidos pelo calor da combustão e dilatam-se totalmente, e com isso, a folga entre pistões torna-se insuficiente, provocando escoriações e engripamento.

9 – Carga ou sobrecarga


A sobrecarga prolongada é um dos fatores que mais provocam escoriações e outras graves avarias em um motor e pode ser identificada quando o motor, operando em rotação abaixo da normal, não consegue aumentar de rotação quando se pisa no acelerador.

O que acontece é que, durante a sobrecarga, a quantidade máxima de combustível é forçada para dentro de cada cilindro, de forma que é gerado mais calor na câmara de combustão.

Isso aumenta a temperatura e a pressão dos gases de combustão que, por sua vez, elevama temperatura de funcionamento dos pistões, anéis e cilindros.

Ao mesmo tempo, porem, o fluxo de água é mínimo, porque a bomba de água está operando em velocidade reduzida, o fluxo de ar através do radiador devido a baixa rotação do ventilador e à baixa velocidade do veículo e, além disso, há uma diminuição no lançamento do óleo vindo dos mancais das bielas e uma redução no fluxo de óleo, devido à baixa rotação do motor. Como o óleo serve tanto para esfriar como para lubrificar, reduz-se ainda mais o resfriamento do motor.

Com isso, devido à soma dessas diversas situações extremamente prejudiciais, não apenas escoriações e engripamento poderão ocorrer no motor mas, também, a queima do pistão em um ou mais cilindros; a quebra de anéis superiores, o desgaste excessivo das canaletas superiores, anéis presos e graves avarias em outras peças do motor.

Categories:

Receba as atualizações do Blog Carburado gratuitamente por e-mail:

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

1 - Todos os comentários serão moderados.
2 - Comentários com ofensas e vocabulário de baixo nível não serão aprovados.
3 – Comentários com ofensas a outros comentaristas não serão aprovados.
4 – Na medida do possível a havendo necessidade os comentários serão respondidos.
5 – Spans e propagandas não serão aprovados.
6 – O sistema de comentários possui um campo para website favor usar este campo pois só serão aprovados comentários com referencias para outros sites caso este for muito relevante.

Related Posts with Thumbnails

Receba as atualizações do Blog Carburado gratuitamente por e-mail:

Procurar

Inscreva-se no RSS Feed Siga o Carburado no Twitter!