14 de set de 2009

Leia também a 1ª parte

Causas da escoriação e do engripamento


Toda situação que provoque um aumento de temperatura na superfície das peças em atrito, até perto do ponto de fusão do metal, ou que impeça a transferência de calor dessas superfícies, tem influência na escoriação e engripamento do motor.

Suas principais causas, que podem ocorrer individualmente, ou em conjunto, são as seguintes:

1 – no sistema de lubrificação:
a – bomba de óleo desgastada.
b – passagem ou tela de filtragem de óleo entupidas.
c – válvula de alívio da pressão do óleo emperrada na posição aberta ou com mola quebrada.
d – folgas incorretas nos mancais.
e – óleo contaminado.
f – baixo nível do óleo.

2 – No sistema de arrefecimento:
a – vazamentos externos.
b – vazamentos internos.
c – radiador entupido.
d – depósitos no bloco.
e – termostato defeituoso.
f – tampa de pressão do radiador defeituosa.
g – correia do ventilador gasta ou partida, ou rotor da bomba de água corroído.

3 – Carburação:
a – mistura muito rica ou muito pobre, ou afogador automático emperrado.

4 – Ponto de ignição incorreto.

5 – Detonação.

6 – Pré-ignição.

7 – Peças mal ajustadas:
a – folga insuficiente entre pistão e cilindro.
b – muita interferência no pino do pistão.
c – anéis com folga insuficiente entre pontas.
d – ajuste impróprio da camisa do cilindro.
e – desalinhamento de bielas.
f – perda da trava do pino do pistão.

8 – Amaciamento inadequado:
a – marcha lenta.
b – água fria no sistema.

9 – Sobre carga ou abuso da capacidade do motor.

Analise das causas


Uma vez que já sabemos quais as possíveis causas que provocam a escoriação ou engripamento de um motor, vamos agora analisá-las individualmente, verificando porque ocorrem, como ocorrem, onde se localizam e como corrigí-las.

1 – Sistema de lubrificação


A – Bomba de óleo desgastada


Uma bomba de óleo desgastada além dos limites normais, poderá provocar a escoriação ou engripamento de um motor, pois as folgas excessivas das engrenagens entre si e com a carcaça da bomba, reduzem sua capacidade de fazer o óleo lubrificante circular pelo motor e manter a pressão no circuito. Por isso é muito importante que se verifique se a bomba esta fornecendo a pressão especificada pelo fabricante.

Alguns veículos já possuem no painel um manômetro que indica a pressão fornecida pela bomba de óleo.

Outros, no entanto, possuem uma lâmpada de alerta no painel que se acende quando baixa a pressão do óleo. Quando é necessário verificar a pressão da bomba de óleo nesses veículos, o mecânico deve localizar o bujão do tubo que dá acesso à galeria de óleo principal, removê-lo e substituí-lo por uma conexão ligada a um medidor de pressão de óleo.

Quando ao exame da bomba de óleo, propriamente dita, proceda da seguinte forma:
- Meça a folga entre as extremidades das engrenagens da bomba de óleo e a tampa de cobertura.


As folgas da bomba de óleo devem ser conferidas de acordo com as especificações do fabricante.


- Meça também a folga entre os dentes da engrenagem e a carcaça com um calibrador de lâminas.


Comprovação da folga entre a tampa e as engrenagens da bomba de óleo.



Categories:

Receba as atualizações do Blog Carburado gratuitamente por e-mail:

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

1 - Todos os comentários serão moderados.
2 - Comentários com ofensas e vocabulário de baixo nível não serão aprovados.
3 – Comentários com ofensas a outros comentaristas não serão aprovados.
4 – Na medida do possível a havendo necessidade os comentários serão respondidos.
5 – Spans e propagandas não serão aprovados.
6 – O sistema de comentários possui um campo para website favor usar este campo pois só serão aprovados comentários com referencias para outros sites caso este for muito relevante.

Related Posts with Thumbnails

Receba as atualizações do Blog Carburado gratuitamente por e-mail:

Procurar

Inscreva-se no RSS Feed Siga o Carburado no Twitter!