3 de ago de 2009

Leia também os outros artigos de "Retificação de motores": 1ª Parte, 2ª parte, 3ª parte e 4ª parte

Retificação de Bielas


Normalmente, após certo tempo de uso no motor, as bielas já estarão apresentando alguma deformação, torção ou desgaste, necessitando portanto serem substituídas ou recuperadas conforme o caso.


Biela empenada


Anteriormente foi mencionado como detectar tais irregularidades e suas influências no desempenho do motor.

Feito isso, e tendo-se contatado que a biela necessita efetivamente de recuperação, a primeira providência é corrigir-lhes o alinhamento, eliminando torções e empenamentos através da utilização de máquinas apropriadas.

Obs.: A torção e empenamento máximo admissíveis são da ordem de 0,025mm.

Em seguida a isso, passa-se à retificação de furo da bucha superior e do alojamento das bronzinas.



Com relação ao último, no caso de pequenas irregularidades, da mesma forma como nos mancais centrais do bloco, pode-se rebaixar a capa da biela e mantenha-se, com isso, as medidas originais.

No entanto, ao realizar-se essa operação deve-se certificar de que a distância entre os centros dos alojamentos da bucha e das bronzinas não esteja abaixo do mínimo permissível pois, em casos contrário, haverá alteração da taxa de compressão do motor.

Quando não houver condições de se proceder conforme acima descrito, deve-se retificar a biela para a sobremedida seguinte (ou substituí-la).

Quanto ao furo superior, após retirar-se a bucha (ou buchas) deve-se examiná-lo para ver se não está ovalizado ou com outras irregularidades dimensionais, o que demandará retificá-lo e colocar uma bucha com sobremedida externa.

Quando não houver condições de se proceder conforme acima descrito, deve-se retificar a biela para a sobremedida seguinte (ou substituí-la).

Obs.: Ao instalar a bucha não esquecer de verificar se a mesma está com a interferência correta e de aplicar adesivo quando recomendado.

Em seguida, devido ao fato de que tanto as buchas com sobremedida, como as standard, são fornecidas com o diâmetro interno semiacabado, deve-se fazer o mandrilhamento do mesmo, cuidando-se para que fique exatamente paralelo ao alojamento das bronzinas, perfeitamente cilíndrico e dentro das dimensões especificadas, evitando-se usinagens como as mostradas na figura abaixo, para que não ocorram problemas da desgaste irregular das buchas e do pistão, entre outros.
Categories:

Receba as atualizações do Blog Carburado gratuitamente por e-mail:

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Seria interessante ter-se também, neste exelente capítulo de retificação de motores, como retificar um cabeçote, seja de ferro quanto de alumínio.

    ResponderExcluir
  2. Olá caro Anônimo
    Talvez o que você procura esta neste link: http://blogcarburado.blogspot.com/2009/08/retificacao-de-motores-6-parte.html

    Receba as atualizações por e-mail basta se cadastrar logo acima na barra esquerda deste blog.

    Obrigado pela visita e comentário

    ResponderExcluir

1 - Todos os comentários serão moderados.
2 - Comentários com ofensas e vocabulário de baixo nível não serão aprovados.
3 – Comentários com ofensas a outros comentaristas não serão aprovados.
4 – Na medida do possível a havendo necessidade os comentários serão respondidos.
5 – Spans e propagandas não serão aprovados.
6 – O sistema de comentários possui um campo para website favor usar este campo pois só serão aprovados comentários com referencias para outros sites caso este for muito relevante.

Related Posts with Thumbnails

Receba as atualizações do Blog Carburado gratuitamente por e-mail:

Procurar

Inscreva-se no RSS Feed Siga o Carburado no Twitter!